A professora Angela Soares, 43, é acostumada com criança. Formada em pedagogia e letras, ela foi a primeira a ser chamada na noite de ontem quando a Polícia Militar ameaçou invadir uma escola pública ocupada por alunos que tentavam impedir o fechamento da unidade em Barueri, na grande São Paulo. Ao final da ação, Angela acabou famosa. Um vídeo amador que ganhou as redes sociais mostra a truculência de um PM que, aos gritos e com o dedo em riste, pede à professora que "fique quieta" e apresente os documentos porque "aqui é polícia"-medo-achei-que-tomaria-um-soco-diz-professora-abordada-por-pm.

as imagens é possível ouvir o policial solicitando os documentos da docente. Ela se nega apresentá-los e o PM, que ainda não foi identificado, grita com a professora. Ele a ameaça de desacato e prisão, enquanto ela pede respeito. Angela, que já deu aula a alunos dos ensino fundamental e médio, hoje é vice-diretora de uma escola estadual em Carapicuíba, também na grande São Paulo. "Quando fui chamada, corri até lá porque trabalho em escola de periferia e sei que lá a polícia trata os alunos como vagabundos", afirmou a professora